ANTONIO JO?O

DADOS

Localização

O município de Antônio João está localizado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, à sudoeste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Dourados) e na fronteira com o Paraguai. Localiza-se na latitude de 22º11??27? Sul e longitude de 55°56??52? Oeste. Distâncias médias (em km) de sede à sede dos municípios:

Campo Grande - 323 km

Brasília ?? 1457 km

Dados

População 2012 - 8.329 Área da unidade territorial (Km²) - 1.145,175 Densidade demográfica (hab/Km²) - 7,17 Gentílico - antônio-joanense

Padroeira: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

LOCALIZAÇÃO


HISTÓRICO

Em 1936, Eugênio Tenzo chegou a região para tomar posse de uma gleba de terras denominada Cabeceira do Bugre, que requerera do governo do Estado. Mas já morava no lugar, o lavrador Vitorino Gomes.

Em 1928, com a colaboração de Bene, Eugênio demarcou uma área para implantação de uma nova povoação, que viria a ser a atual Antônio João. Foi elevada a distrito pela Lei nº 135, de 28.09.1948 e o município foi criado pela Lei nº 2.142, de 18.03.1964. Comemora-se o aniversário no dia 16 de março.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Eugênio Penzo (ex-povoado de Colônia Penzo), pela lei estadual nº 135, de 30-09-1948, com território desmembrado do distrito de Cachoeira do Apa, subordinado ao município de Ponta Porã.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito de Eugênio Penzo figura no município de Ponta Porã.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Elevado à categoria de município com a denominação de Eugênio Penzo, pela Lei Estadual nº 2.142, de 18.03.1964, desmembrado do município de Ponta Porã.

Sede no antigo distrito de Eugênio Penzo. Constituído de 2 distritos: Eugênio Penzo e Campestre, o segundo desmembrado do município de Bela Vista. Instalado em 12-05-1965.

Pela Lei Estadual nº 2198, de 08-09-1964, o município de Eugênio Penzo tomou a denominação de Antônio João.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 2 distritos: Antônio João e Campestre.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Alteração toponímica municipal

Eugênio Penzo para Antônio João, alterado pela Lei Estadual nº 2198, de 08-09-1964.

ECONOMIA

O setor que mais absorve mão-de-obra hoje no município é o do comércio. O comércio do município é bastante deficiente no que diz respeito à produtos/insumos para a agricultura. A maior parte das compras para o setor são feitas nos municípios de Ponta Porã e Dourados.

O setor agropecuário tem importância fundamental no município de Antônio João, visto que a sua economia gira em torno da produção de carne, grãos e hortaliças. Nos anos 90 um setor da atividade agrícola, despertou interesse de grande número de pessoas, que vem se dedicando à produção de hortigranjeiros, principalmente a cultura do tomate, que ocupa hoje algo em torno de 35 produtores com grande utilização de mão-de-obra, em pequenas áreas de terra. Há no entanto, nos últimos anos, a tendência principalmente ao redor do perímetro urbano da formação de pequenas chácaras que exploram as atividades da pecuária de leite e olericultura, com grande utilização de mão-de-obra.

Ao longo dos anos tem-se notado a estabilização da área plantada com grandes culturas como a soja, o milho e o trigo, variando um pouco, apenas pelas perspectivas favoráveis ou desfavoráveis de preços. Observa-se uma tendência para culturas olerícolas, que apesar de ocuparem pequenas áreas de terra, apresentam alta produção e produtividade. Neste segmento, destaca-se a cultura do tomateiro, que encontrou no município condições edafo-climáticas bastante favoráveis. Esta cultura, em torno de divisas, só perde hoje para a produção de soja do município.

Observa-se também uma tendência para a exploração da fruticultura, pelas condições favoráveis de clima da região. Hoje, apenas a banana é explorada comercialmente, mas culturas como o morango, o pêssego, o figo, o limão, a uva e o côco, devem representar uma boa fonte de renda para os produtores nos próximos anos. De uma maneira geral podemos citar que 80% da área do município está ocupada com agricultura (lavouras temporárias) e pecuária (pastagens nativas e cultivadas). No mais, ainda o setor que mais ocupa o solo no município é a pecuária de corte, que explora algo em torno de 80.000 ha de pastagens, sendo esta a principal atividade econômica local.

A agricultura familiar é representada por algumas dezenas de pequenos proprietários e por um grande contingente de arrendatários, que cultivam áreas de 0,5 e 10 ha na maioria dos casos. Estes pequenos agricultores fazem as suas lavouras com o uso de ferramentas manuais, na maioria dos casos. Um fator de grande relevância para o município, é que embora bastante humilde esta agricultura familiar é responsável pelo sustento de uma grande parte da nossa população. A população de grãos, ovos, aves, mandioca e outros itens é de difícil quantificação dado ao grande número de produtores e a diversidade da produção. No entanto, a produção de tomates, já é quantificada pois os produtores já fazem parte de uma Associação, onde são cadastrados e procuram definir estratégias de comercialização. Considerando o preço médio de R$ 10,00 a caixa de 23 kg. A produção de tomates é responsável hoje por uma produção de valor aproximado de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais).

PODER LEGISLATIVO

Edson Sampatti Silvino

Jacquelino Lino Aristimunho

Ramão Waldir Ribas de Araújo

Geisycleia Marques da Silva

Thiego Holosbach Fernandes Lopes

Kamil Kalil Hazime

Maurio Pereira

Fábia Gislaine Martinez dos Santos

Agnaldo Marcelo da Silva Oliveira

PODER EXECUTIVO

Prefeito - Selso Luiz Lozano Rodrigues (PT) 

Vice-prefeito - Antonio Cesar Pereira Flores (PSDB)

Endereço: R. Vitório Penzo, 347, Centro Cep: 79910000 Telefone: (67) 3435 - 1212 / Fax: (67) 3435 - 1211 

Data de Emancipação: 18/03/1964

TURISMO

Formada em sua maioria pelos municípios que fazem fronteira com o Paraguai, a região turística Caminhos da Fronteira é só mais uma das opções de lugares para se visitar em Mato Grosso do Sul, comprovando que o estado oferece uma diversidade de destinos, bastando o visitante escolher a que mais lhe agrada.

Os municípios integrantes da região Caminhos da Fronteira são: Amambaí, Antonio João, Coronel Sapucaia, Laguna Carapã, Paranhos, Ponta Porã, Sete Quedas e Tacuru.

Talvez um dos principais atrativos da região seja a sua importância no contexto histórico da Guerra da Tríplice Aliança ou Guerra do Paraguai, o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul, travada entre Paraguai e a Tríplice Aliança, composta por Brasil, Argentina e Uruguai.

Além da importância histórica e também cultural por conta da influência da integração fronteiriça de costumes e gastronomia, a região turística conta com quedas d??água, rios, entre eles alguns de águas cristalinas, trilhas e diversidade da fauna e flora.

As terras férteis da região atraíram brasileiros de diferentes partes, como os gaúchos, nordestinos, paulista, paranaenses e mineiros, além dos imigrantes paraguaios, japoneses e italianos.

Com informações da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul

CALENDÁRIO

Eventos no mês de OUTUBRO
Sem eventos para o mês

TELEFONES ÚTEIS

Prefeitura: (67) 3435 - 1212

Sites úteis

http://www.antoniojoao.ms.gov.br/ http://www.oarrastao.com.br/capa/

FOTOS

VÍDEO


© 2021 MUNICÍPIOS MS - Todos os direitos reservados
Cadastre-se em nossa Newsletter
Telefone: (67) 3027-4580 / 9644-4847